Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/5619
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2006-Paulo Penteado de Faria e Silva.pdf12,24 kBAdobe PDFView/Open
Title: Estratégias argumentativas em torno da política de cotas étnico-raciais na universidade pública : elementos de lógica informal e teoria da argumentação
Authors: Silva Neto, Paulo Penteado de Faria e
Orientador(es):: Gomes, Nelson Gonçalves
Assunto:: Teoria da argumentação
Sistema de cotas
Lógica informal
Filosofia
Programas de ação afirmativa
Issue Date: 8-Oct-2010
Citation: SILVA NETO, Paulo Penteado de Faria. Estratégias argumentativas em torno da política de cotas étnico-raciais na universidade pública: elementos de lógica informal e teoria da argumentação. 2007. xvi, 120f. Dissertação (Mestrado em Filosofia)-Universidade de Brasília, Brasília, 2007.
Abstract: O presente estudo procura desenvolver uma abordagem filosófica não-exaustiva sobre os principais argumentos envolvidos no debate sobre a adoção de cotas étnico-raciais - uma modalidade de ação afirmativa - nas universidades públicas brasileiras. A pesquisa parte da teoria da argumentação e da lógica informal (estudo dos aspectos da argumentação que não dependem exclusivamente da forma lógica) para compreender uma discussão concreta, como produzida em linguagem natural. Compartilhamos a tese segundo a qual o estudo da linguagem comum é filosoficamente elucidativo. Nosso objetivo primordial é sumariar e criticar os principais argumentos apresentados em alguns padrões dialógicos selecionados, para identificar, em cada um deles, a racionalidade subjacente, certas propriedades características e fundamentos justificatórios, eventuais falácias, bem como a interação entre diversas áreas de argumentos. Almejando alcançar uma compreensão pragmática do debate e epitomar os prós e os contras das cotas raciais nas universidades brasileiras, procuramos sintetizar, da forma mais imparcial possível, os argumentos reais apresentados. Também demos particular atenção a argumentos especificamente desenvolvidos em certos campos argumentativos considerados de interesse, como filosofia, política, direito, sociologia, antropologia, economia, história e educação. Como resultado, pode-se concluir que os argumentos reais não se processam de forma isolada. Ao contrário, o emprego dos mais variados fundamentos, provenientes de diferentes áreas, permite a elaboração de uma verdadeira estratégia argumentativa. Além disso, mesmo argumentos formalmente inválidos, incorretos ou falaciosos podem ser admissíveis no contexto de uma estratégia discursiva particular, na defesa do macroargumento.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Humanas, Departamento de Filosofia, 2007.
Texto parcialmente liberado pelo autor. Conteúdo: Resumo.
Appears in Collections:FIL - Mestrado em Filosofia (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/5619/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.