Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/17855
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2014_AllyssonFernandesGarcia.pdf1,58 MBAdobe PDFView/Open
Title: O rap entre mestiçagens e negritudes : música e identidade no Brasil e em Cuba (1988-2005)
Authors: Garcia, Allysson Fernandes
Orientador(es):: Cabrera, Olga
Assunto:: Negros - identidade racial - música
Rap (música)
Hip hop - movimento artístico
Brasil - Cuba
Issue Date: 1-Apr-2015
Citation: GARCIA, Allysson Fernandes. O rap entre mestiçagens e negritudes: música e identidade no Brasil e em Cuba (1988-2005). 2014. 190 f., il. Tese (Doutorado em História)—Universidade de Brasília, Brasília, 2014.
Abstract: Apresento um estudo sobre a cultura hip-hop no Brasil e em Cuba, abordando a apropriação e tradução destas expressões por parte da juventude negra urbana. Discuto os processos de construção identitária de negritude através de um diálogo entre as narrativas musicais e o pensamento social ensaístico e acadêmico. Identifico continuidades e rupturas nas relações entre raça, racismo, classe e cultura no discurso e na crítica musical sobre o rap nos três países. Negritude é entendida aqui como um sentido de afirmação positiva e tentativa de construção de solidariedade que caracteriza uma cultura política dos negros na diáspora. A cultura hip-hop e o rap em particular desenvolveram-se entre os anos 1970 e 1980 nos Estados Unidos em um processo de fusão e hibridização envolvendo diversos gêneros musicais e formas de expressão artística e luta política. A inserção do rap na indústria do entretenimento garantiu a consolidação de uma ideia de que ele seria uma autêntica expressão dos jovens negros urbanos nos Estados Unidos e na diáspora. Defendo que a ideia de autenticidade presente nos discursos da crítica musical e dos rappers não abandona de modo integral as perspectivas modernistas presente no pensamento social que procuraram definir o caráter mestiço das duas sociedades, brasileira e cubana em meados do século XX. Apresento uma reflexão sobre os processos interpretativos e criativos na produção musical do rap no Brasil e em Cuba. Processos estes que evidenciam ressignificações da ideia de mestiçagem e a emergência de um tipo específico de crítica ao racismo e à retórica da democracia racial produzida por representantes da juventude marginalizada no centro da cultura de entretenimento globalizada.
Abstract: In this work I present a study on the hip-hop culture in Brazil and Cuba, addressing the appropriation and translation of these expressions by the urban black youth. I discuss the processes of identity construction of blackness through a dialogue between the musical narrative and essayistic and academic social thought. I identify continuities and ruptures in the relationship between race, racism, class and culture in musical speech and in the musical criticism about rap in the three countries. Blackness is understood here as a sense of positive affirmation and attempt to build solidarity that characterizes a political culture of black people in the diaspora. The hip-hop culture and the particular rap have developed between the 1970s and 1980s in the United States in a process of fusion and hybridization involving various musical genres and forms of artistic expression and political struggle. The rap insertion in the entertainment industry ensured the consolidation of an idea that he would be an authentic expression of urban black youth in the United States and in the diaspora. I argue that the idea of authenticity present in the discourse of music criticism and rappers not abandon integrally the present modernist perspectives in social thought that tried to define the mestizo character of the two companies, Brazilian and Cuban in the mid-twentieth century. I present a reflection on interpretative and creative processes in music production rap in Brazil and Cuba. These processes that show reinterpretation of miscegenation idea and the emergence of a specific type of critique of racism and racial rhetoric of democracy produced by representatives of marginalized youth in the center of the global entertainment culture.
Description: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em História, 2014.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
DOI: http://dx.doi.org/10.26512/2014.12.T.17855
Appears in Collections:HIS - Doutorado em História (Teses)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/17855/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.