Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/41338
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2021_DéboraCrivelaroDickel.pdf771,56 kBAdobe PDFView/Open
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorChatelard, Daniela Scheinkman-
dc.contributor.authorDickel, Débora Crivelaro-
dc.date.accessioned2021-07-06T00:36:30Z-
dc.date.available2021-07-06T00:36:30Z-
dc.date.issued2021-07-05-
dc.date.submitted2021-03-19-
dc.identifier.citationDICKEL, Débora Crivelaro. A criança com deficiência: entraves na relação mãe-bebê. 2021. 103 f., il. Dissertação (Mestrado em Psicologia Clinica e Cultura)—Universidade de Brasília, Brasília, 2021.pt_BR
dc.identifier.urihttps://repositorio.unb.br/handle/10482/41338-
dc.descriptionDissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Programa de Pós-graduação em Psicologia Clínica e Cultura, 2021.pt_BR
dc.description.abstractEntendendo a deficiência como uma das diferentes condições com as quais se habita o mundo, sem ignorar as implicações e estigmas que um diagnóstico possa operar para cada um, este estudo se propõe a olhar para o tempo precoce do nascimento, a fim de construir algumas compreensões sobre o trabalho psíquico que será necessário aos pais, especialmente à mãe, realizarem frente ao diagnóstico atribuído ao seu bebê. Compreende-se que esse trabalho psíquico será fundamental para que seja possível à mãe acolher seu bebê na trama simbólica familiar, oferecendo-lhe um lugar de sujeito sem que suas possibilidades imaginárias e simbólicas sejam limitadas por sua doença. Nesse sentido, entende-se aqui que o orgânico será a base necessária sobre a qual o sujeito se constituirá, ainda que o orgânico não seja determinante das possibilidades de inscrições subjetivas para o bebê. Para isso, realiza-se uma articulação teórica abordando diferentes aspectos da especificidade do tempo do nascimento, abordando questões centrais sobre a constituição subjetiva do bebê e articulando-as à clínica psicanalítica com bebês com deficiência para que algumas compreensões possam ser construídas a partir daí. Observa-se que as possibilidades subjetivas do bebê dependerão do próprio psiquismo materno, no sentido de que serão necessárias elaborações narcísicas e simbólicas maternas importantes para que o lugar do bebê na família possa ser reconstruído a fim de viabilizar as inscrições subjetivas para o bebê.pt_BR
dc.description.sponsorshipConselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).pt_BR
dc.language.isoPortuguêspt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.titleA criança com deficiência : entraves na relação mãe-bebêpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.subject.keywordBebêspt_BR
dc.subject.keywordPsicanálisept_BR
dc.subject.keywordPessoas com deficiênciapt_BR
dc.subject.keywordFunção maternapt_BR
dc.subject.keywordConstituição psíquicapt_BR
dc.rights.licenseA concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.pt_BR
dc.description.abstract1Through the acknowledge of disability as one of the many ways to inhabit the world without disregarding the implications and stigmas provoked in each person, this study intends to focus on the early birth time to build some understandings about the psychic labor that parents, especially to the mother, will have to perform towards the diagnosis assigned to their baby. This psychic labor will be essential so that it is possible for the mother to welcome her baby in the family symbolic woof, offering the baby the possibility to stand as a subject without their imaginary and symbolic possibilities being limited by their illness. Further, it is understood that the organic body will be the basis on which the subject will be constituted, even though the organic is not determinant of the possibilities of subjective inscriptions for the baby. Thus, through a theoretical articulation about some aspects of the specificity of the time of birth are approached, addressing central questions about the subjective constitution of the baby, and articulating them to the psychoanalytic clinic with babies with disabilities so that some understandings can be constructed. It is observed that the baby's subjective possibilities will rely on the maternal psyche itself, therefore important narcissistic and symbolic maternal elaborations so that the baby's place in the family can be reconstructed and the subjective inscriptions for the baby can happen.pt_BR
dc.contributor.emaildebora.dickel@gmail.compt_BR
Appears in Collections:PCL - Mestrado em Psicologia Clínica e Cultura (Dissertações)

Show simple item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/41338/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.