Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/39595
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2020_JéssikaLarissaSousaLima.pdf1,07 MBAdobe PDFView/Open
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorSilva, Maria Lucia Lopes da-
dc.contributor.authorLima, Jéssika Larissa Sousa-
dc.date.accessioned2020-10-26T16:16:22Z-
dc.date.available2020-10-26T16:16:22Z-
dc.date.issued2020-10-26-
dc.date.submitted2020-07-20-
dc.identifier.citationLIMA, Jéssika Larissa Sousa. O lugar da população negra no mercado de trabalho e repercussões no seu acesso à previdência social. 2020. 146 f., il. Dissertação (Mestrado em Política Social)—Universidade de Brasília, Brasília, 2020.pt_BR
dc.identifier.urihttps://repositorio.unb.br/handle/10482/39595-
dc.descriptionDissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Humanas, Departamento de Serviço Social, Programa de Pós-Graduação em Política Social, 2020.pt_BR
dc.description.abstractEsta dissertação analisou o lugar ocupado pela população negra no mercado de trabalho e as repercussões no acesso a previdência social. Teve como base o método materialista histórico e realizou uma pesquisa de natureza documental, a partir de revisões bibliográficas e análise de dados. Parte da análise dos fundamentos raciais do modo de produção capitalista, apresentando como a construção da ideia de raça e o racismo tornaram-se produto da sua instituição e condição para o seu desenvolvimento, sendo por isso elemento que o estrutura. Em seguida, é resgatado o passado escravocrata que compõe a formação social brasileira e que determinou as características fundamentais da organização do trabalho livre no país. Com a inicial substituição da força de trabalho negra pela força de trabalho branca e imigrante, observou-se que essa população foi condicionada a desocupação e posteriormente aos trabalhos informais e precários. A previdência social que surge associado ao trabalho formal e a capacidade contributiva da população torna-se por isso de difícil acesso para homens e mulheres negras. A instituição da Seguridade Social em 1988 abre horizontes de acesso e cobertura para o grupo, entretanto, a crise do capital e as contrarreformas previdênciárias e trabalhistas impõe limitações para materialização das conquistas. Os dados apresentados e análise realizada possibilitaram o reconhecimento de que o lugar destinado a população negra no mercado de trabalho é um lugar de inferioridade, expresso na sua superioridade nos percentuais de desocupação, informalidade e menores rendimentos e que tal problemática repercute no seu acesso à previdência social.pt_BR
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).pt_BR
dc.language.isoPortuguêspt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.titleO lugar da população negra no mercado de trabalho e repercussões no seu acesso à previdência socialpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.subject.keywordPopulação negrapt_BR
dc.subject.keywordRacismopt_BR
dc.subject.keywordCapitalismopt_BR
dc.subject.keywordMercado de trabalhopt_BR
dc.subject.keywordPrevidência socialpt_BR
dc.subject.keywordNegros - condições sociais - Brasilpt_BR
dc.rights.licenseA concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.pt_BR
dc.description.abstract1This dissertation analyzed the place occupied by the black population in the labor market and the repercussions on access to social security. It was based on the historical materialist method and carried out a documentary research, based on bibliographic reviews and data analysis. Part of the analysis of the racial foundations of the capitalist mode of production, showing how the construction of the idea of race and racism became the product of its institution and condition for its development, being therefore an element that structures it. Then, the slave past that makes up the Brazilian social formation and which determined the fundamental characteristics of the organization of free labor in the country is recovered. With the initial replacement of the black workforce by the white and immigrant workforce, it was observed that this population was conditioned to unemployment and later to informal and precarious work. The social security that appears associated with formal work and the population's contributory capacity is therefore difficult for black men and women to access. The institution of Social Security in 1988 opens horizons of access and coverage for the group, however, the capital crisis and the social security and labor counter-reforms impose limitations for the materialization of the achievements. The data presented and the analysis carried out made it possible to recognize that the place destined to the black population in the labor market is a place of inferiority, expressed in its superiority in the percentages of unemployment, informality and lower income, and that this problem affects their access to social security. Social.pt_BR
dc.contributor.emailjessikalima.unb@gmail.compt_BR
Appears in Collections:SER - Mestrado em Política Social (Dissertações)

Show simple item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/39595/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.