Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/35566
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2019_LeandroGuimarãesCruvinelePalos.pdf1,54 MBAdobe PDFView/Open
Title: Qualidade do solo em mata nativa e em agroecossistemas da microbacia do Córrego Lamarão – DF
Other Titles: Soil quality in native vegetation and agroecosystems in the microbacy of Lamarão Stream - DF
Authors: Palos, Leandro Guimarães Cruvinel e
Orientador(es):: Junqueira, Ana Maria Resende
Coorientador(es):: Leão, Tairone Paiva
Assunto:: Solos - qualidade
Pagamento por serviços ambientais
Monitoramento ambiental
Issue Date: 11-Oct-2019
Citation: PALOS, Leandro Guimarães Cruvinel e. Qualidade do solo em mata nativa e em agroecossistemas da microbacia do Córrego Lamarão – DF. 2019. x, 62 f., il. Dissertação (Mestrado em Agronomia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2019.
Abstract: No Brasil, o Pagamento por Serviços Ambientais tem sido restrito à preservação da vegetação nativa e redução de erosão, não sendo considerados outros aspectos da propriedade rural, como, por exemplo, o sistema de manejo das culturas. O presente trabalho teve como objetivo avaliar o potencial do uso de indicadores agroambientais de qualidade do solo como ferramenta de auxílio no monitoramento e mitigação das variações causadas pelo manejo das culturas nas áreas estudadas. A pesquisa se desenvolveu em três propriedades rurais localizadas no Programa de Assentamento Dirigido do Distrito Federal (PAD-DF), em seis áreas de Latossolo Vermelho divididas em dois grupos: horticultura orgânica, horticultura convencional e respectiva vegetação nativa adjacente, grupo 1, e cultivo de grãos em plantio direto, com soja de sequeiro e milho irrigado com pivô central, com respectiva vegetação nativa, grupo 2, onde foram avaliados indicadores físicos, químicos e biológicos. Foram comparadas três metodologias de construção de índice de qualidade de solos com a contribuição dos indicadores observados. No método matemático, os escores tendem aos extremos, aumentando a variação entre os escores e consequentemente entre os índices de Qualidade do Solo (IQS), que obteve variações máximas na função “receber, armazenar e suprir água”, sendo 564% entre as áreas de cultivo de soja sequeiro e respectiva vegetação nativa, grupo 1, e de 2.114% entre a área de horticultura orgânica e vegetação nativa adjacente, grupo 2. O método misto, com 95% e 109%, e o método de tabelas padronizadas, com 49,5% e 38%, apresentaram variações menores entre os maiores e menores IQS na função “armazenar, suprir e ciclar nutrientes” nos grupos 1 e 2, respectivamente. O método de tabelas de parâmetros foi mais preciso que o método misto e este mais preciso que o matemático para a determinação da qualidade dos solos, possibilitando comparar a variação de indicadores com as condições de manejo. A agregação dos escores dos indicadores, obtidos pelo método de tabelas de padronização, em um único valor de IQS, possibilitou uma diferenciação da qualidade dos solos analisados sob os diferentes manejos. No entanto, uma avaliação dos escores, individualmente, pode identificar os problemas de manejo que contribuem para redução da qualidade dos solos, como, por exemplo, o baixo escore para carbono da biomassa microbiana em áreas de horticultura, consequência do revolvimento no preparo para o plantio e a falta de cobertura morta do solo. Foi possível identificar também deficiência na produção de palhada nas áreas de plantio direto, considerando a baixa atividade da enzima beta-glicosidase nestas áreas. As áreas de vegetação nativa, com maiores teores de matéria orgânica, apresentaram os maiores IQS, enquanto as áreas de soja em cultivo de sequeiro, grupo 1, e horticultura orgânica, grupo 2, foram as que obtiveram menores IQS e teores de matéria orgânica, uma vez que este indicador possui o maior peso, contribuindo com 37,5% no escore final.
Abstract: In Brazil, the Payment for Environmental Services has been restricted to the preservation of native vegetation and erosion reduction, not considering other aspects of rural property, such as the crop management system. The present work had the objective of evaluating the potential of the use of agro - environmental indicators of soil quality as a tool to aid in the monitoring and mitigation of variations caused by crop management in the studied areas. The research was carried out in three rural properties located in the Directed Settlement Program of the Federal District (PAD-DF), in six areas of Red Latosol divided in two groups: organic horticulture, conventional horticulture and respective native vegetation, group 1, and cultivation of no - till crops, with dry soya and irrigated corn with central pivot, with respective native vegetation, group 2, where physical, chemical and biological indicators were evaluated. Three methodologies of soil quality index construction were compared with the contribution of the observed indicators. In the mathematical method, the scores tended to extremes, increasing the variation between the scores and consequently between the Soil Quality Indexes (IQS), which obtained maximum variations in the "receive, store and supply water" function, with 564% between areas of dry soya bean crop and respective native vegetation, group 1, and of 2.114% between the organic horticulture area and adjacent native vegetation, group 2. The mixed method, with 95% and 109%, and the standardized tables method, with 49.5% and 38%, presented smaller variations between the major and minor IQS in the "store, supply and cycle nutrients" function in groups 1 and 2, respectively. The method of parameter tables was more accurate than the mixed method and this method was more precise than the mathematical one for the determination of the quality of the soils, making it possible to compare the variation of indicators with the management conditions. The aggregation of the scores of the indicators, obtained by the method of standardization tables, in a single value of IQS, allowed a differentiation of the quality of the analyzed soils under the different management. However, an assessment of the individual scores can identify management problems that contribute to soil quality reduction, such as the low carbon score of microbial biomass in horticultural areas, as a consequence of the planting and lack of mulch. It was also possible to identify deficiency in straw production in no-tillage areas, considering the low activity of the beta-glucosidase enzyme in these areas. The areas of native vegetation, with higher organic matter content, showed the highest IQS, while the areas of soybeans in dryland, group 1 and organic horticulture, group 2, were the ones that obtained lower IQS and organic matter contents, since this indicator has the greatest weight, contributing with 37.5% in the final score.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, Programa de Pós-Graduação em Agronomia, 2019.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Appears in Collections:FAV - Mestrado em Agronomia (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/35566/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.