Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/21723
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ARTIGO_MidiaTipificacaoExercicios.pdf544,59 kBAdobe PDFView/Open
Title: Mídia, tipificação e exercícios de poder : a reprodução dos estereótipos no discurso jornalístico
Authors: Tokarski, Flávia Millena Biroli
Assunto:: Estereótipos (Psicologia social)
Mídia digital
Poder
Issue Date: Jul-2011
Publisher: Universidade de Brasília. Instituto de Ciência Política
Citation: BIROLI, Flávia. Mídia, tipificação e exercícios de poder: a reprodução dos estereótipos no discurso jornalístico. Revista Brasileira de Ciência Política, Brasília, n. 6, p. 71-98, jul./dez. 2011. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-33522011000200004&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 09 set. 2016. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-33522011000200004.
Abstract: Este artigo discute a relação entre mídia e tipificação a partir de uma análise do conceito de estereótipos. A menção aos estereótipos em análises da mídia, de modo mais amplo, e do noticiário jornalístico, em particular, não corresponde, necessariamente, a uma explicitação do que define esse conceito. Também não corresponde a uma análise de suas conexões com outros conceitos comuns aos estudos de mídia, como os conceitos de agenda e enquadramento. Este estudo procura contribuir para uma análise teórica dos estereótipos na mídia, propondo que sejam compreendidos como artefatos morais e ideológicos. As análises aqui presentes expõem os sentidos dessa definição, considerando tensões e ambiguidades presentes nas dinâmicas de reprodução e de superação dos estereótipos no discurso jornalístico. _______________________________________________________________________________________________ ABSTRACT
This paper discusses the relationship between media and the creation of types from the point of view of an analysis of the concept of stereotypes. The mention of stereotypes in media analyses, in a wider sense, and of the news in particular, does not mean necessarily making that concept explicit. It also does not correspond to an analysis of its connections with other current concepts in media analysis, as agenda and framing. This study is a contribution to a theoretical analysis of media stereotypes, understanding them as moral and ideological artifacts. The analyses it includes show the meanings of that definition, taking into account the tensions and ambiguities present in the dynamics of reproduction and overcoming of stereotypes in journalistic discourse.
Licença:: Revista Brasileira de Ciência Política - All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International (CC BY-NC 4.0). Fonte: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-33522011000200004&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 09 set. 2016.
DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0103-33522011000200004
Appears in Collections:IPOL - Artigos publicados em periódicos

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/21723/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.