Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/21175
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ARTIGO_BrasilAfricanoJorgeAmado.pdf3,15 MBAdobe PDFView/Open
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorAnjos, Rafael Sanzio Araújo dos-
dc.date.accessioned2016-08-09T10:49:41Z-
dc.date.available2016-08-09T10:49:41Z-
dc.date.issued2013-
dc.identifier.citationANJOS, Rafael Sanzio Araújo dos. O Brasil africano de Jorge Amado: territórios, cartografias e fotografias. Revista Eletrônica: Tempo - Técnica - Território, v. 4, n. 1, p. 51-74, 2013. Disponível em: <http://periodicos.unb.br/index.php/ciga/article/view/19214/13741>. Acesso em 03 ago. 2016.en
dc.identifier.urihttp://repositorio.unb.br/handle/10482/21175-
dc.description.abstractUma das questões estruturais relacionada à cultura africana no Brasil que continua merecendo investigação e conhecimento, está relacionada aos aspectos historiográficos e geográficos da formação e distribuição da população de ancestralidade na África do território brasileiro. O paper resgata as principais referências geográficas e cartografias presentes nas obras do escritor Jorge Amado e utilizamos como espaços de investigação, nesta oportunidade, as representações espaciais do Estado da Bahia, particularmente as da cidade de São Salvador de Bahia ou Cidade da Bahia, com os seus espaços marcantes nas suas obras como: o Pelourinho, o morro do Capa-Negro, o Cais de Salvador, Itapuã, Amaralina, Pituba, Farol da Barra, o morro da Igreja do Bonfim, Peripiri, dentre outras partes deste conjunto urbano, marcado pelas referências africanas. Usamos como ferramenta básica de trabalho, os recursos das imagens cartográficas e fotográficas, pelas suas possibilidades de ser eficiente no conhecimento e na apreensão de conteúdos historiográficos e contemporâneos. O estudo identificou que sem a “Geografia da Cidade da Bahia” a literatura de Jorge Amado jamais seria a mesma, ou seja, o território da cidade de Salvador, marcado fortemente na primeira metade do século XX, por uma identidade africana bem definida no cotidiano urbano, mesmo no contexto de exclusão sócio espacial e o preconceito secular do sistema escravocrata. ________________________________________________________________________________________________ ABSTRACTen
dc.description.abstractOne of the structural issues related to the African culture in Brazil that still deserves investigation and knowledge is related to the historiographic and geographic aspects of formation and distribution of the African descendent population in the Brazilian territory. This paper recovers the main cartography and geographic references in the works of the writer Jorge Amado and used as places of research, in this time, the spatial representations of the State of Bahia, particularly the city of São Salvador da Bahia or Cidade da Bahia, with their marked spaces in his works such like: the Pillory, the hill of the Cover-Black, Pier Salvador, Itapuã, Amaralina Pituba, Farol da Barra, the hill of the Church of Bonfim, Peripiri, among other parts of this urban pool, marked by African references. We used as basic tools, the resources of cartographic and photographic images, by their possibilities of be effective in knowledge and apprehension of content and contemporary historiography. The study identified that without the "Geography of the City of Bahia," the Jorge Amado literature never be the same, say, the city of Salvador territory, strongly marked in the first half of the twentieth century, for an African identity in daily well-defined city, even in the context of socio-spatial exclusion and secular system of slavery prejudice.en
dc.language.isoPortuguêsen
dc.publisherUnB - CIGA - Departamento de Geografiaen
dc.rightsAcesso Abertoen
dc.titleO Brasil africano de Jorge Amado : territórios, cartografias e fotografiasen
dc.typeArtigoen
dc.subject.keywordGeografia humanaen
dc.subject.keywordAmado, Jorge, 1912-2001en
dc.subject.keywordAfro-brasileirosen
dc.subject.keywordDiáspora África-Brasilen
dc.rights.licenseRevista Tempo - Técnica - Território está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional (CC BY-NC 4.0). Fonte: http://periodicos.unb.br/index.php/ciga/article/view/19214/13741. Acesso em: 03 ago. 2016.en
Appears in Collections:GEA - Artigos publicados em periódicos

Show simple item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/21175/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.