Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/15386
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ARTIGO_NadaNegacaoEntre.pdf640,76 kBAdobe PDFView/Open
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorCabrera, Julio-
dc.date.accessioned2014-03-27T14:25:26Z-
dc.date.available2014-03-27T14:25:26Z-
dc.date.issued2003-
dc.identifier.citationCABRERA, Julio. Nada e negação (entre Wittgenstein e Sartre). Tempo da Ciência, Cascavel, v.10, n.19-20, 2003. p. 155-174.en
dc.identifier.urihttp://repositorio.unb.br/handle/10482/15386-
dc.description.abstractNeste trabalho se mostram em ação dois estilos de pensamento diferentes acerca da Questão do nada e da negação, os apresentados por Wittgenstein e Sartre. Num primeiro momento, arrisca-se um confronto entre ambos, contra as práticas usuais de manter os pensadores em seus marcos de referência, sem mistura-los ou cruzá-los. Partindo de uma intuição comum (a total "afirmatividade" do mundo), chega-se à tratamentos opostos da Questão, num viés proposicional em Wittgenstein, ou experiencial em Sartre. Num caso, a afirmatividade do mundo é levada à proposição; no outro, a negatividade da experiência (humana) é levada para o mundo. Num segundo momento do trabalho, tento mostrar como uma das teses centrais da minha “ética negativa" precisa, ao mesmo tempo, de elementos proposicionais wittgensteineanos e experienciais sartreanos para a sua correta formulação. _________________________________________________________________________________ ABSTRACTen
dc.description.abstractSartre and Wittgenstein exhibit two rather different styles of philosophical thinking concerning the issue of negation and nothingness. In this paper, I first intend some comparison between them, against usual academic attitudes of isolation. Starting from a commom root (the idea of the plain afirmativeness of the world), both thinkers arrive to very different places, via propositional analysis or via existencial phenomenology: in one case, the afirmativeness of the world is transposed to proposition; in the other one, the negativeness of experience is taken to the world. Secondly, I try to show how one of the more crucial theses of my "negative ethics" (that concerning the lack of sensible and moral value of human life) needs a formulation including both propositional and phenomenological pieces of argument and intuitions.en
dc.language.isoPortuguêsen
dc.publisherEdunioesteen
dc.rightsAcesso Abertoen
dc.titleNada e negação (Entre Wittgenstein e Sartre)en
dc.typeArtigoen
dc.subject.keywordNegação (Lógica)en
dc.subject.keywordExistencialismoen
dc.subject.keywordÉtica - filosofiaen
dc.rights.licenseTempo da Ciência - Autorização concedida ao Repositório da Universidade de Brasília (RIUnB) pela editora, em 06 de fevereiro de 2014, com as seguintes condições: autorizo a divulgação no sítio da UnB dos artigo publicados em nossa revista.en
Appears in Collections:FIL - Artigos publicados em periódicos

Show simple item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/15386/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.